quarta-feira, 22 de novembro de 2017

O amigo Henrique Gonçalves angustiado e perseguido pede ajuda a José Manuel Coelho

  João Henrique Gonçalves, pediu ajuda a José Manuel Coelho. Entregou uma carta em mão, a uma funcionária da Assembleia Regional da Madeira ALRAM para a ir levar ao deputado do PTP pelas 13 horas. Na missiva fazia uma denúncia de um senhor do regime que supostamente paga a delinquentes para o perseguir e roubar. A perseguição tem-se acentuado, depois de Henrique Gonçalves ter denunciado as manobras do «balett» e da directora da cultura a senhora Teresa Brazão.



O envelope da carta enviada pelo João Henrique Gonçalves


Carlos Fernandes o ballet. A carinha dele não nega. Vejam só!

Teresa Brazão, directora Regional da Cultura, aliada ao seu amigo João Carlos Abreu, não desistem de intimidar e perseguir  o amigo Henrique Gonçalves

Anúncios perigosos para caçar os desprevenidos e incautos

 Cuidado com as ofertas aliciantes destas empresas imobiliárias. Os cidadãos que aceitam comprar apartamento ou casa nestas condições podem facilmente cair no conto do vigário, dos bancos. Amanhã por alteração da taxa de Spreed bancário, podem ser obrigados a pagar o dobro mensal da prestação por mês. Se não poderem pagar por perderem por exemplo o seu emprego, (se não tiverem feito um seguro para isso) perdem logo a sua habitação em favor da agência bancária que fez o empréstimo.  Vem o agente de execução e zás. Tira-lhe a casa ou apartamento e entrega-a ao banco. Depois o cliente fica sempre obrigado e sob a ameaça de penhora, a pagar toda a dívida mesmo sem ter direito ao bem inicialmente comprado. Se por acaso morrer e deixar descendentes os mesmos serão obrigados pelas leis deste ESTADO FASCISTA E LADRÃO  a pagar todas dívidas do seu progenitor. Em Espanha aqui mesmo ao lado  esta situação de clamorosa injustiça não existe: Quando  o banco toma conta de uma casa ou apartamento, cessa imediatamente a dívida contraída nessa aquisição imobiliária. Aqui em Portugal é o contrário: entrega a casa ao banco mas continua pagando. Depois se o endividado ganhar acima do Ordenado Mínimo está tramado. Vem logo o gatuno do agente de execução e penhora-lhe o ordenado remanescente sem apelo nem agravo. Meus amigos é preciso cautela com estas aliciantes campanhas publicitárias pois no caso de no futuro não puderem honrar os vossos compromissos (por razões várias. As mais óbvias:doença ou desemprego prolongado) acabam finalmente num mar de problemas que podem causar sérios transtornos às vossas vidas!

Ricardo Lume atacou com bastante eficácia o monopólio do grupo Sousa, esta manhã no plenário da ALRAM

 Foi esta manhã no plenário da Assembleia Legislativa da Madeira

 Lino Abreu no período de antes da ordem do dia na sua intervenção politica, falou sem reservas contra este escândalo

 Pereira um homem de coragem.Atrás é escutado pelo seu adversário dentro do próprio partido

 Raquel referiu a perseguição judicial a que fica sujeito um deputado que opinar contra os privilégios do grupo Sousa.

 Roberto Almada aproveita também para denunciar o monopólio do António Henriques nas inspeções automóveis. Está bastante corajoso!
 Mas cuidado com esta senhora juíza (Elsa Serrão) ela vive maritalmente com o empresário do regime António Henriques. Não se esqueçam que foi ela que absolveu o "Mijinhas"!

Barreto diz que a APRAM está falida e tem as taxas mais caras do país
Eduardo Jesus voltou a afirmar que o grupo Sousa está habituado a não pagar nada."caso único no mundo" reafirmou!
Carlos Rodrigues continua a defender o indefensável: os interesses do grupo Sousa contras os interesses do povo da Madeira que o elegeu!
Gil Canha, interveio muito bem!sim senhor!
O filhote Jaime Ramos tenta deitar poeira nos olhos do povo por causa da defesa do monopólio do Grupo Sousa.

 Carlos Costa do JPP, vem a reboque dos outros partidos da Oposição sobre o caso deste escandaloso monopólio. Este partido oportunista, é especialista em se por à coca e parasitar as lutas das outras forças políticas. Nunca se metem à frente em nada.Têm mêdo dos tribunais fascistas desta terra feitos com os grandes interesses!


terça-feira, 21 de novembro de 2017

Programa "Parlamento" e outros cromos














 Camarada Zita do sindicato de hotelaria e Savino  Correia a fazer a sua travessia no deserto

Assinalado pelo círculo, temos o caciquezinho de S. Vicente. A viloada votou toda nele, não elegeu ninguém da oposição. Foi uma votação tipo africana


Uma dupla perfeita. Número 2 do Governo, e o "dono disto tudo"!




A revista Visão em breve vai revelar escândalos da vida pessoal de Emanuel Câmara

 HISTÓRIAS de FACA e ALGUIDAR!


 EMANUEL CÂMARA a "Lebre do Norte" em breve vai ter um desgosto. Os seus adversários dentro do partido Socialista  para lhe fazerem a folha, já fizeram chegar ao conhecimento da Revista Visão (afim de ser publicado em breve), um escândalo de violência doméstica protoganizado com a sua ex-mulher. Vão ser publicados extratos do processo instruído pelo MP da Madeira sobre este caso. Hoje nos corredores da Assembleia não se falava noutra coisa. Vamos estar atentos à revista VISÃO. Se a denúncia se concretizar, será a destruíção política definitiva da chamada "lebre do Norte"  e a consequente derrota das pretensões de Paulo Cafôfo em chegar à presidência do Governo. 


 O Jovem Olavo (filho da lebre) há tempos queria dar uns sôcos no secretário  geral do partido , o Jaime Leandro. 

Motivo:

 Olavo tinha prometido um prémio à juventude do PS que andou a fazer magote em apoio à "Coligação Confiança" nas ultimas eleições que deram a vitória ao Paulo Cafôfo. 

 A benesse era um acampamento no Porto Santo para os jovens que andaram na campanha. Jaime Leandro deu um corte nas pretensões do "pardalão"; achou que era uma despesa muito grande e não abriu os cordões à bolsa. 

  Foi o fim da picada como dizem os brasileiros, Olavo passou-se e tratou Leandro com os piores palavrões e impropérios, diz quem presenciou, que aquilo foi uma pouca vergonha, nunca vista dentro do PS.

BEM VAMOS ESTAR ATENTOS À REVISTA VISÃO!
 Olavo Câmara é o chamado "mijinhas" do PS
A lebre do norte parece que em breve vai ter um sobressalto.

A "United Fruit Company" madeirense controla tudo!

 Primeiro, os juízes fascistas dos tribunais madeirenses que condenam quem se atrever a denunciar o  bom andamento dos seus negócios (usam para isso os art.ºs 180,184 e 187 do código penal fascista).
 Depois toda a comunicação social sob seu controle conduzida por comissários completamente subservientes aos seus interesses e finalmente todo o poder politico na Região Autónoma: Governo Regional e CMF. (leia-se Albuquerque e Paulo Cafôfo). Esta foto retirada do JM é uma prova clara de tudo isso.

Isto faz lembrar no tempo da Salazar o comandante Inocêncio Camacho de Freitas que andava sempre com sua eminência o "sr. bispo do Funchal".Mudam-se os tempos, mudam-se as vontades como dizia o Camões.Portanto, nada mudou nesta terra. As práticas fascistas continuam.Os protagonistas é que são outros!


Quem publicamente disser mal do grupo Sousa pode ser punido pelos juízes fascistas desta terra com esta pérola do Código Penal fascista atualmente em vigor:

 (fonte)
 O governador fascista Inocêncio Camacho de Freitas, acompanhado por sua "excelência reverendíssima" o senhor bispo do Funchal.
Legenda do foto:
Inauguração do Casino da Madeira
Governador civil comandante Inocêncio Camacho de Freitas, D. João António da Silva Saraiva, bispo do Funchal e o presidente da Junta Geral, coronel Fernando Homem Costa.
Coleção Perestrellos Photographos, 21 de Dezembro de 1964

segunda-feira, 20 de novembro de 2017

Um partido aperfeiçoa-se depurando-se, tal como outrora defendiam os bolcheviques

Paulo Cafofo, vai ter de arranjar mais um tacho na Frente-Mar ou na Sociohabita para mais um seu  apoiante saneado de funcionário Parlamentar.!Amândio Silva foi despedido! Mas que chatisse!

Amândio Silva, durante a recente campanha às autárquicas. Teria um resultado péssimo, mas não é por isso que o mandam fazer a trouxa.

O ex-candidato socialista à autarquia camaralobense nas eleições de 1 de Outubro acaba de ser corrido pela Direcção do partido: já não faz parte do staff enquanto assessor do grupo parlamentar chefiado por Jaime Leandro.
A intransigência no apoio à candidatura Emanuel Câmara/Paulo Cafôfo à liderança do PS-Madeira valeu ao carismático Amândio Silva um desfecho drástico para o qual havia sido avisado. Depois de duas 'chamadas à pedra', recebeu um ultimato de poucas horas para mudar de ideias e virar o seu apoio para a recandidatura de Carlos Pereira à presidência do partido. Não o fez. Acaba sem emprego.

Já o irmão de Amândio, Sidónio Silva, que apoia Carlos Pereira, continua funcionário do PS, no elenco da logística.
Amândio Silva é a segunda vítima do processo eleitoral em curso dentro do partido. Recentemente, Olavo Câmara, líder da JS-M e filho de Emanuel Câmara, adversário de Pereira na corrida marcada para 19 de Janeiro, também recebeu 'guia de marcha' da equipa de assessores parlamentares. Pelo mesmo motivo, como na altura relatámos.
A notícia do despedimento de Amândio Silva está quente ainda, mas já recebemos reacções à purga decretada por Carlos Pereira/Jaime Leandro e que começa a varrer a Praça Amarela. Militantes socialistas entendem quão ingrato e até perigoso seria para a candidatura da situação, liderada por Carlos Pereira, ter a trabalhar no seu seio elementos assumidamente apoiantes do rival, Emanuel Câmara - presidente do Porto Moniz e estribo para a cavalgada de Cafôfo em direcção às regionais de 2019, em caso de vitória sobre Pereira no 19 de Janeiro. É que Amândio Silva dispõe de uma recheada carteira de contactos com militantes e concelhias socialistas de toda a Região, arma fundamental na luta pelos votos internos - para o líder e para os delegados ao congresso de 3 e 4 de Fevereiro. Logo, era visto como incómoda pedrinha na engrenagem.
Mas há posições duramente críticas do procedimento de Carlos Pereira. "Ele devia era dar graças pelo trabalho extenuante que o Amândio Silva tem feito pelo PS durante estes anos todos", observa um militante respeitado no partido. "Havia outas maneiras de o líder defender os seus direitos sem mandar um colaborador do PS, que tem família a seu cargo, para o desemprego."
Outro socialista conhecido a quem pedimos que comentasse o caso reage desta maneira: "Preocupa-me ver o que seria o futuro da Madeira se os desclassificados nomes que vejo à volta do Cafôfo acabassem por atingir o poder. Mas também tenho de perguntar ao Carlos Pereira e aos seus apoiantes se é esta tendência para cortar cabeças que eles sonham aplicar na Madeira se chegarem um dia ao governo."
E ainda faltam dois meses para o dia decisivo. (fénix)

Entretanto o outro pardalão já tem o tacho praticamente assegurado, apesar de ser quase analfabeto e ter uma escrita cheia de erros gramaticais e de sintaxe apresenta-se como titular de um curso superior na área do desporto






Vejam o sr. deputado Élvio Encarnação, natural de Machico.

Apelidado de "meia-bola" pelo dr. Alberto João! Está assinalado pelo círculo

amarelo. Anda sempre com cara de poucos amigos! (frequenta muito a tasca do Xenica em Machico!)