sábado, 15 de novembro de 2014

A Procuradora fascista do PSD Maria Antunes Gameiro processou o deputado José Manuel Coelho

O processo tem o nº 610/12.3TAFUN. O julgamento está agendado para o dia 16 de Janeiro de 2015 no caso de adiamento, fica marcado o dia alternativo 21 de Janeiro 2015.

Um extracto do mesmo processo referenciado no dia 25 de Janeiro de 2012 gravado no vídeo de cima:

"Meus amigos. Na saga da campanha de denúncias em que o regime jardinista apodrece a olhos vistos. Ontem denunciei a procuradora do Ministério Público que tem uma casa num lugar privilegiado no Parque Natural da Madeira, abaixo do Poiso. Essa senhora foi premiada pelo regime jardinista para construir uma quinta em pleno Parque Natural. E qual é o objectivo do PSD?É comprar os Magistrados do Ministério Público para quando a Polícia Judiciária faz as investigações à corrupção eles pegarem nos processos e arquivarem. E então a arquivadora-mor dos processos contra a corrupção na Câmara Municipal do Funchal é nem mais nem menos que essa senhora procuradora Maria Antunes Gameiro. Mas há mais.Os Tribunais aqui da Comarca do Funchal e de outras Comarcas estão apostados em não defender o Estado de Direito, em não defender a Democracia, em não defender o dinheiro dos contribuintes, mas proteger os corruptos do regime, porque os senhores juízes aqui nos tribunais, os senhores Magistrados do Ministério Público, controlados pela maçonaria praticamente estão quase todos controlados pela maçonaria, praticamente estão quase todos comprados ao serviço dos corruptos do regime jardinista. Aqui a Câmara Municipal do Funchal, não foge a essa regra, que isto é um poço de corrupção.Temos aqui o presidente da Câmara que apadrinha todas as redes de corrupção que aparecem dentro da mesma. E ele tem a Procuradora Maria Antunes Gameiro para abafar alguns processos que escapam ao controle dele. E então recentemente, no departamento ali dos Viveiros, o departamento de mecânica, aonde a Câmara faz as reparações no parque de viaturas e máquinas da Câmara, existe lá uma equipa de mecânicos especializados em todo o serviço de reparação automóvel. Acontece que um dos mecânicos que lá trabalha há cerca de 30 anos na Câmara descobriu que o seu encarregado, o sr. Manuel Fernandes e o engenheiro da secção de mecânica da Câmara não fazem as reparações dos camiões e das viaturas da Câmara na oficina da Câmara Municipal do Funchal. Levavam os camiões para fora e tiravam peças para arranjaram fora, noutras empresas, quando tinham uma equipa que bem podia fazer esse trabalho. Peças dos automóveis, dos camiões, que ainda estavam em bom estado, iam para a sucata para o encarregado, o tal senhor Manuel Fernandes e o engenheiro lá da secção auto da Câmara ganharem comissões e fazerem os seus negócios. Enchiam os bolsos com esses truques mafiosos. O que é certo é que esse mecânico que já trabalha há cerca de 30 anos na Câmara Municipal do Funchal, pôs a boca no trombone e denunciou essa corrupção. E o nome desse camarada e amigo é o senhor José Luís Figueira Martins. Escusado será dizer que a máfia que trabalha aqui na Câmara e que trabalha no parque de viaturas da mesma processou esse mecânico especializado. O sr. presidente da Câmara e o vereador do pelouro, em vez de investigarem e verem a roubalheira que lá se passava, trataram de aplicar um processo disciplinar ao sr. José Figueira Martins. Traram ele da secção de mecânica e colocaram-no nos carros do lixo e a escolher o lixo. E depois não contentes, porque ele esteve com um processo disciplinar a ser investigado, ele teve 3 meses sem salário. E depois  levaram ele aqui para o Tribunal. E o Ministério Público que é capitaneado por esta senhora Maria Antunes Gameiro, não se importou em investigar aquilo que estava à volta daquela denúncia. Tratou foi de acusar o trabalhador, o operário especializado que denunciou a cadonga, que denunciou o negócio mafioso. E ontem deu-se início ao julgamento deste senhor. E então o senhor José Luís Figueira viu-se na obrigação de pagar uma indemnização para acabar o processo a bem a esse senhor corrupto Manuel Fernandes.Pagou-lhe uma importância em dinheiro para acabar com o processo porque ele achou que era a única maneira de salvaguardar o seu posto de trabalho. De maneira que com uma canalha desta que existe aqui na Câmara, vereadores corruptos, presidente corrupto, a apadrinhar a corrupção e o roubo e a máfia. Os funchalenses podem descontar o dobro dos seus impostos que todo o dinheiro se some. A Câmara pode cobrar a água no dobro, pode cobrar os impostos e as licenças municipais para o dobro e o dinheiro é todo roubado, porque a Câmara Municipal do Funchal, é um cesto sem fundo, devorador de dinheiro. E está cheia de corrupção e a corrupção é protegida e abafada pelo Ministério Público. Por isso é que o nosso país e a nossa Região Autónoma está no estado caótico em que se encontra. porque as pessoas que têm a obrigação de zelar pelo dinheiro dos contribuintes não o fazem. Fazem o contrário. Perseguem quem denuncia e levam a Tribunal e penhoram os bens a quem denuncia os corruptos e ladrões. Foi o caso deste sr. mecânico José Luís Martins que foi levado a tribunal e para escapar a uma condenação que era certa (que os tribunais estão feitos com a ladroíce, teve de dar dinheiro ao corrupto, ao chefe dele para acabar o processo. E depois vemos que da parte do senhor presidente da Câmara não houve interesse em fazer um inquérito e da parte do vereador do pelouro também ninguém se interessou em fazer um inquérito. E o Ministério Público muito menos. O mecânico acusou claramente o departamento auto da Câmara de deitar as peças para o lixo, peças de camiões em bom estado vão a caminho da sucata para os corruptos mandarem comprar peças novas de camiões para ficarem com as comissões. E tiraram as caixas de velocidades, diferenciais e outras peças dos camiões para os mandarem arranjar às oficinas de fora., às empresas de fora, tendo os mestres parados no departamento de mecânica da Câmara Municipal do Funchal. Portanto com estas pessoas corruptas e os magistrados dos tribunais a defender esses ladrões, inclusive esta senhora procuradora que tem lá em cima a casa na zona protegida a abafarem estes crimes do jardinismo, não há impostos dos cidadãos que resistam. É esta roubalheira! Porque o povo do Funchal tem de se rebelar contra esta roubalheira. Não se pode admitir esta roubalheira. porque somos nós, somos os funchalenses que são as pessoas aqui do concelho que pagam os impostos, pagam as suas taxas municipais, pagam o IMI à Câmara e esse dinheiro em vez de servir para a comunidade, é usado por meia dúzia de ladrões que existem em todos os departamentos da Câmara, a roubar e a fazer os seus negócios com a cumplicidade do magistrados do Ministério Público e dos Tribunais."


Coelho revela o Filme do Século: A Coutada da Arquivadora Implacável. .

Coelho do PTP desmacara Arquivadora de processos do Regime

Sem comentários:

Enviar um comentário