sexta-feira, 14 de novembro de 2014

Partido Trabalhista recebido esta tarde pelo Secretário regional Ventura Garcês

Coelho acredita que depois da saída de Jardim o PSD-Madeira entra "em auto-destruição"

o Partido Trabalhista Português foi recebido pelo secretário regional do Plano e Finanças, numa reunião em que foram apresnetadas as linhas gerais do Orçamento regional para 2015. José Manuel Coelho acredita que, "depois da saída de Alberto João Jardim o PSD vai entrar num processo de auto-destruição", pelo que o actual governo "não deveria tomar medidas senão aquelas administrativas, de gestão corrente".O deputado do PTP destacou ainda que o executivo regional quer "manter as PPP que são uma fortuna, enquanto os hospitais carecem de todo o tipo de medicamentos e material". (dnoticias.pt)

PTP apresenta as conclusões da reunião com a Comissão de Trabalhadores da Horários do Funchal

As verdades de Alberto João sobre os Socialistas

O primeiro-ministro do Governo socialista francês, Manuel Valls, agravou mais a situação de, graças ao presidente Hollande, as sondagens em França serem as mais baixas de sempre para quem está no poder.

Que fez Valls?
Pura e simplesmente propôs publicamente que o partido socialista se deixasse de chamar… «socialista»!
Claro que logo aquela autodenominada «esquerda» que tem medo dos comunistas mas finge «flirtá-los», todos aqueles bem-pensantes de «café» que não gostam de trabalhar muito, toda aquela burguesia endinheirada que acha «fino» se dizer de «esquerda» - «la gauche caviar» - todos aqueles  pseudo-«intelectuais» que chulam o erário público e toda a clientela partidária do PS francês, todos iam tendo um ataque fatal.
Manuel Valls apenas pretende salvar, numa via reformista e social-democrata, um pouco da «terceira via» do ex-primeiro ministro britânico Blair, um partido socialista francês já em decadência antes da II Guerra Mundial, instrumento dos Aliados, após essa Guerra, para conter os comunistas, organização partidária com discurso radical quando na oposição, mas liberal-capitalista quando no poder, isto mais ainda quando Mitterrand, vindo da administração pública de Vichy, tomou conta do PS francês.
Obviamente que se os europeus querem mudanças, reformas, - só os portugueses é que parece que não – já não vão atrás de um «socialismo» à século XIX, nem de uma palavra hoje sem  conteúdo técnico e sem possibilidade de concretização.
Acabou sempre tudo em ditaduras.
O que Manuel Valls faz, é correcto. Procurar uma alternativa moderna e exercitável, para o liberalismo-capitalismo que, via «orçamentalismos» e «austeridade», vem desumanizando a Europa.

Com a Comissão de Trabalhadores da Horários do Funchal
A Jornalista Madeirense Lília Bernardes, já não é correspondente na Madeira o Diário de Notícias de Lisboa. Foi dispensada pelo grupo Control-Investe. Digamos que a Região perde um grande espaço de divulgação no rectângulo continental.

1 comentário:

  1. O João Machado não teve direito a um abraço do sr. Coelho?

    ResponderEliminar